Os Clãs do V5 - Brujah


Diante do recente lançamento da quinta edição do Vampiro: A Máscara, também conhecido como V5, os fãs brasileiros estão curiosos sobre os rumos que os clãs tomaram nessa nova edição.

E Rage Across Brasil mais uma vez, pensando em você, caro leitor, lançamos a série sobre os clãs traduzidos na íntegra, começando com ninguém mais ninguém menos que os Brujah.

Fique ligado na nossa página oficial e aqui no blog, pois em breve postaremos mais clãs.


OS CLÃS

De acordo com a mitologia dos Membros, Caim era o Senhor de três crias, que por sua vez, abraçaram crias por si próprios.

Essa terceira geração surgiu antes do Dilúvio - E alguns diziam que os pecados deles, chamaram por isso.

Os sobreviventes, conhecidos como Antediluvianos, se tornaram os progenitores dos clãs. Cada sangue dos Antediluvianos resiste em seus descendentes, alimentando poderes comuns, fraquezas e até mesmo comportamentos e crenças do Membro que pertence ao Clã que ele foi gerado.

Nas noites de hoje, há 13 clãs distintos entre inúmeras linhagens menores, bem como os Caitiff e Sangue-Fraco, a quem as linhagens mais poderosas e orgulhosas, rejeitam.

Dois dos 13 ( Lasombra e Tzimisce) caíram sob a sombra do Sabá.

Dois (Giovanni e Ravnos) foram quase extintos fora das fortalezas de seus ancestrais por inimigos mortais e feiticeiros.

Outros dois (Banu Haqim e Ministério Setita) permanecem no limbo entre a zona de guerra da Gehenna e a proteção duvidosa da Camarilla.

Os 7 finais continuam manobrando por posições e duelam por poder nas noites infinitas da Jyhad.



O Clã Erudito
Ralé
Punks
Hipsters
Prometeicos
Rebeldes
Reis Filósofos
Helenos

O sonho do clã erudito é um mundo onde toda a injustiça foi eliminada e vivos e não-vivos podem coexistir em paz. Eles dizem que é pelo amor dos mortais que eles os conduzem contra seus mestres. Na verdade, eles podem simplesmente se enfurecer contra um Deus distante ou inexistente que eles nunca poderão lutar, contra uma maldição que eles nunca poderão acabar.

Deles é o sonho que envenena tudo que toca. Como eles se infiltram ou instigam revoluções, a fome deles e a paixão asseguram que o sangue fluirá, que inocentes morram e que a paz nunca seja atingida.


QUEM SÃO OS BRUJAH ?

O clã Brujah sempre tem sido abraçado entre forças armadas e simpatizantes à contracultura e revolução.

Eles procuram aliados que questionam ideias normativas, e reconhecendo o fogo no oprimido eles gravitam em direção ao prejudicado.

A percepção comum coloca punks, membros de gangue, imigrantes desajustados e rejeitados pela sociedade que deveria protegê-los, desordeiros carregando cartazes e manejando Molotovs entre os Brujah. Enquanto o clã definitivamente inclui números substanciais de expressivos e visíveis forasteiros, o desejo deles pela rebelião alcança tão fundo quanto um fraudador destrói sua própria empresa, o advogado representando o pobre sem custos, o neo Nazi afirmando ser "direita alternativa", e um "morador de porão" baixando milhares de filmes ilegalmente para redistribuição em sites de streaming. Novatos abraçados para lutar e protestar são conhecidos como ralé.

Os Brujah podem ser lutadores apaixonados, mas também pensadores críticos; os ativistas do clã são frequentemente muito diferentes dos teóricos do clã. Em muitas ocasiões, os últimos foram abraçados de estudos de padrão de gênero ou estudantes de sociologia, esses que sobreviveram às experiências de quase morte, e pessoas que de outros modos sofreram e suportaram grande perda pessoal.

Os Brujah filósofos, conhecidos como Helenos, acreditam que o melhor método para desmantelar o establishment* é entender os sistemas sociais e culturais que permitem que isso exista em primeiro lugar.


*Establishment. O termo inglês establishment refere-se à ordem ideológica, econômica e política que constitui uma sociedade ou um Estado. Em sentido depreciativo, designa uma elite social, econômica e política que exerce forte controle sobre o conjunto da sociedade, funcionando como base dos poderes estabelecidos.


ARQUÉTIPOS BRUJAH



CÂNCER NO SISTEMA

Esse membro existe como uma engrenagem em um sistema corrupto. Eles podem ser trabalhadores noturnos de uma corporação mortal conhecida por tratar seus empregados como lixo, um membro da equipe de um partido político quebrado ou um dos Brujah remanescentes na Camarilla. Eles trabalham para derrubar o sistema de dentro, talvez esperando substituí-lo com algo melhor, mas tendo frequentemente o processo de reconstrução como uma de suas últimas prioridades.


VOZ DO POVO

Os Brujah sempre têm se esforçado pelo progresso na sociedade vampírica. Muitos deles eram progressitas em vida e seguiram por esse caminho na não-vida. O "voz do povo" pode ser uma ativista feminista, eco-guerreiro ou um manifestante anti capitalista que canalizam sua paixão, discursando contra os Ventrue e Toreador ou fomentando perturbações políticas entre os mortais. Suas ambições podem voltar a ferir o clã, mas às vezes eles formam um núcleo de movimentos revolucionários.


ADORADOR DE SANGUE

Os Brujah uma vez foram considerados "Alto clã", superior à maioria e respeitado por todos. Alguns Brujah ainda acreditam que seus sangues são mais fortes do que os de outros clãs, e que eles têm o direito de aplicar suas doutrinas aos outros. Os Brujah que mantém essa forma de idolatria ao sangue, vêm de origem fundamentalista, grupos direitistas e a elite acadêmica.


PUNK TROLLADOR

Os Brujah incluem muitos ativistas expressivos e físicos que seguem o espírito da época sem julgamentos, deleitando-se em seus sensos de justiça. O "Punk Trollador" se preocupa com a luta, não com a causa. Eles são agressores que provocam confrontos com grupos minoritários, um intruso que só quer festejar para deixar a polícia puta, ou um ícone feminista da "quarta onda" que gasta mais do seu tempo mortal atacando outras feministas e seus aliados do que coordenando respostas à opressão.


MONSTRO DISFARÇADO

Os Brujah alegam que não há nenhum clã mais íntimo da humanidade que eles mesmos, e é por isso que eles exibem tais paixões ardentes. Mas alguns tomam mais do que isso, e se esforçam para viverem como mortais, se mantendo em dia com a cultura moderna, formando relacionamentos e construindo famílias.

A recompensa desse comportamento é uma chocante dualidade entre sonho e realidade. A besta não será negada por muito tempo e um homem não-vivo de família e a mulher trabalhadora devem passar longe de suas vidas falsas frequentemente para evitarem de "ver o vermelho", retornando somente depois de terem seus desejos perigosos saciados.



DISCIPLINAS


RAPIDEZ

Os Brujah usam a rapidez para ataques rápidos e escapar de revoltas que eles tenham começado. Eles caçam com isso para arrebatar recipientes das ruas, alimentando-se selvagemente deles ou para descartar rapidamente um mortal antes de desaparecer na noite.


POTÊNCIA

Os Brujah usam Potência como uma arma devastadora, abreviando qualquer confronto com finalidade destrutiva. Embora o clã pregue uma conexão com a humanidade, seus membros levam frequentemente o que eles querem pela força, já que é mais simples manter um gado no lugar ou rachar seu crânio aberto e beber suas entranhas do que negociar por um bocado de sangue.


PRESENÇA

Os Brujah usam Presença para ganhar os corações do público, virar uma multidão ameaçadora contra si mesma ou mandar um oponente perigoso em fuga noite adentro. Os Brujah intelectuais preferem alimentação com Presença para convencer seus recipientes a darem seu sangue voluntariamente. Outros membros do clã usam Presença para aterrorizar suas presas, como aparentemente acrescenta "um requintado, ousado gosto" e alimenta os poderes menos sutis de sua maldição.


MALDIÇÃO


O sangue do Brujah ferve com uma raiva mal contida, explodindo à menor provocação.

Subtraia dados iguais à gravidade da fraqueza dos Brujah de qualquer rolagem para resistir ao Frenesi de fúria. A rolagem não pode ter menos que 1 dado.


Referência

Vampire: The Masquerade 5th edition, pg. 63 - 67


SAIBA TAMBÉM SOBRE

VENTRUE - CAITIFF - SANGUE FRACO

3 Comentários