Lobisomem: O Apocalipse - Fianna W20


Tristeza e alegria, amor e guerra, vida e morte, A vida é uma série de contradições e os Fianna abraçam todas elas. Os Garou da tribo do Cervo são lobisomens apaixonados, que desfrutam dos prazeres da carne tanto quanto se deleitam com uma canção bem interpretada ou uma batalha bem lutada. No entanto, sua filosofia está longe de ser um simples "Viver o Presente". Os Fianna são bardos proeminentes e guardiões do conhecimento, fascinados com a historia de todas as tribos, assim como a sua própria. Seus Galliard tem um lugar de honra reservado dentro da tribo, mas se espera que cada Augúrio também aprenda as lições do passado.

As origens dos Fianna se encontram na Europa Ocidental, a onde encontraram uma afinidade especial com os povos celtas. Eles provavelmente são os mais propensos a enfatizar essa identidade cultural do que a maioria das outras tribos; seus membros não costumam casar fora das linhagens celtas e preferem decorar as suas armas e fetiches com nós celtas dos "tempos antigos". Eles mantêm até hoje velhas rivalidades com os outros Garou Europeus que desafiaram suas fronteiras, assim como com os Uktena e os Wendigo, que foram seus inimigos durante a imigração européia para as Américas. Os Fianna tentam ser generosos e esforçam-se para esquecer as origens dessas hostilidades, lembrando-as sim, mais sem tanto ressentimento, uma atitude que seus rivais dificilmente compartilham.

As fortes paixões e uma poderosa veia social corre no sangue dessa Tribo. Sua alegria é poderosa, seus romances são intensos e sua tristeza é profunda e propensa a crescer ao ponto de leva-los ao Harano. Os Fianna introvertidos são raros e não ganham muita simpatia; seus companheiros de tribo tendem a atormentá-los para "se soltar" e desfrutar mais das reuniões barulhentas. Os Metis têm mais dificuldades. A tradição Fianna sustenta que um corpo deformado reflete um espirito deformado, por isso eles tratam seus impuros com tanta severidade. Eles nunca chegam a ter posições reais de autoridade dentro da Tribo. É ironicamente triste que os Fianna, com toda sua paixão ardente e amor pelo romantismo, sejam particularmente propensos a pecar com outros Garou e gerar essas crianças desafortunadas.

A apaixonada e metamórfica natureza dos Fianna se manifestam até mesmo naqueles nascidos lupinos. Os Fianna Lupus se entregam as artes com rapidez, embora naturalmente prefiram as canções e uivos acima de tudo. Alguns (tanto dentro, como fora da tribo) suspeitam que esse traço comum representa uma dose de sangue feérico. Em muitas historias dos Fianna lutam lado a lado com os Senhores Sidhe de Faerie, e se envolvem em trágicos romances com os Antigos.

De certa maneira, os Fianna se consideram os guardiões da cultura Garou. Eles glorificam a guerra que cada Garou nasceu para lutar, eles cantam contos de romances que acentuam a importância de apoiar seus próprios parentes, e mantém vivas as historias de antigas vitorias e derrotas. Eles se lançam a batalha com exuberância, esperando inspirar seus primos para que façam o mesmo. E mesmo longe dos olhares das outras tribos, os Fianna lutam tão ferozmente como qualquer outro Garou,

Ainda assim, graças as velhas rivalidades e ao mal gênio, os Fianna podem ser uma presença divisória tão facilmente como uma influência unificadora, É difícil para eles resistir a uma provocação bem feita ou apertar a mão de um rival que tenha falado mal ou maltratado um de seus parentes. Alguns Garou não os levam a sério, outros não são tão capazes de relevar o temperamento volátil dos Fianna tão facilmente.  Foi bom para tribo ter praticado essa capacidade de argumentação   como eles tem feito. Uma coisa é certa, o que quer que aconteça, a presença de um Fianna faz com que as coisas sejam sempre mais animadas e interessantes.


Aparência: A Raça Pura dos Fianna se manifesta como uma pelagem brilhante vermelha ou preta, e muitas vezes com uma forma Lupus surpreendente grande. Os Fianna frequentemente usam Dons para reluzir seus olhos com um um brilho esverdeado e ensinam seus filhotes a uivar com uma bela eloquência.

Parentes e território: Embora seja a preferencia da tribo aqueles territórios que os lembrem da "Velha Pátria", com colinas verdes e florestas exuberantes, você pode encontrar os Fianna em quase qualquer lugar onde seus parentes predominantemente de origem celta se estabeleceram. Longe das Ilhas Britânicas, eles são muito comuns na Austrália, Nova Zelândia, Canadá e nos Estados Unidos (particularmente em Appalachia). O Fianna são extremamente protetores com seus Parentes. A maioria de suas batalhas sangrentas com outras tribos explodiram devido a problemas com eles. A maioria de seus parentes lobos vivem na América do Norte, com exceção de alguns escondidos em reservas e parques protegidos na Europa.

Totem Tribal: Cervo, que serve como simbolo do amor a vida dos Fianna, A ninhada do Cervo compreende em grande parte espíritos animais tais como o Coelho, o Impala, o Cervo Branco e a Corça, e alguns Naturae tal como o Ribeiro, o Alvorecer e o Grão.

Criação de Personagem: Os Fianna são uma tribo notadamente social, e esse forte traço é comuns entre seus membros. Os Garou da tribo do Cervo são encorajados a ter pelo algum conhecimento em Performance.

Força de Vontade Inicial: 3.

Dons Iniciais: Duas Línguas, Luz das Fadas, Persuasão, Resistir a Toxinas, Salto do Salmão.


Estereótipos

Fúrias Negras: Melhor leva-las a sério, mesmo aquelas que só enxergam a metade dos fatos. Elas te abrirão um buraco se acharem que esta sendo condescendente.

Roedores de Ossos: Eles sabem muito sobre lealdade e amizade, especialmente em tempos difíceis. Bons amigos se você conseguir ganhar seu respeito.

Filhos de Gaia: Boas pessoas para se ter em qualquer situação, mesmo que te custe um pouco mais para induzi-los com seus uivos a uma fúria de combate adequada quando ela é necessária.

Crias de Fenris: Berserkers e assassinos, viciados em sua sede de sangue.  Eles são o resto de uma tribo que há muito tempo atrás poderíamos ter chamado de amigos, mas que foi enterrada há milênios.

Andarilhos do Asfalto: Estranho senso de beleza o que eles tem. Escolhendo uma cidade fedorenta ao invés de um bosque plácido. Provavelmente eles tem aranhas tecendo por trás de suas pálpebras.

Garras Vermelhas: Fortes e primais, e todas essas coisas que nós adoraríamos se não fosse todo esse maldito ódio que sentem pelas pessoas que amamos.

Senhores das Sombras: Inteligentes, cruéis e efetivos, mas qualquer um que não respeite seu rei por princípios deve ser observado.

Peregrinos Silenciosos: Eles me dão calafrios, de verdade. Você pensa que esta contando uma historia verdadeiramente trágica e eles apenas te olham de volta como se dissessem: "É só isso?"

Presas de Prata: Devemos nossa lealdade a eles, mas essa é uma dívida difícil de se pagar as vezes.

Portadores da Luz Interior: Somos Garou. Precisamos queimar, não definhar!

Uktena: Os Senhores das Sombras com a política, os Uktena com os espíritos e a Umbra... toda essa intermediação de segredos me deixa um pouco nervoso,

Wendigo: Nem todas nossas canções acabam bem. A nossa com os Wendigo ainda não acabou, mas tem sido uma trágica bagunça ao longo dos anos e pode não ficar melhor com o tempo.

Confira As Tribos Já Traduzidas!

Andarilhos do Asfalto - Buniyp - Crias de Fenris 
Croatan - Fianna - Filhos de Gaia - Fúrias Negras 
 Garras Vermelhas - Peregrinos Silenciosos 
Portadores da Luz Interior - Presas de Prata 
Roedores de Ossos - Senhores das Sombras 
Uivadores Brancos - Uktena  - Wendigo

2 Comentários