Criança da Noite em Destaque - Kemíntiri


Caros irmãos e irmãs Amenti, agora que conhecemos um punhado de informações sobre como inserir um de nós entre os filhos de Caim , saiba o que pode existir de pior quando ambos os mundos se colidem. Hórus e Set têm travado batalhas durante os milênios, e as marcas dessas história tem sobrevivido com o passar do tempo. A Camarilla têm lidado com a caçada de uma criatura que também é de nosso interesse, pois recentemente Tchatcha-em-ankh enviou-me um e-mail relatando suas previsões sobre o futuro, e se minha interpretação estiver correta, nós Shemsu-heru e a Camarilla temos um alvo em comum.   

- Asurk III, Imkhu dos Khri-habi; Vizir Shemsu-Heru.


Kemíntiri



Enquanto Rá cruza o céu em seu barco do sol, Kemíntiri sonha. Ela sonha com um homem: alto e forte com olhos azul safira queimando dentro de uma negra escuridão, rosto com maçãs salientes. Seu cabelo vermelho iluminado como fogo. Ele a arrasta para seu abraço, seus lábios pesados encontram os dela, descendo até a sua garganta e Kemíntiri se estende relembrado o prazer nos braços do deus. Kemíntiri sonha com outro homem: também alto forte e negro, mas este totalmente vestido em ouro. O sol reflete as faíscas do ouro em seu cabelo castanho escuro. Uma placa de ouro com jóias cobre um dos seus olhos. Ela não o olha diretamente por medo de sua beleza cegá-la. “Eu sei que você é leal”, ele diz, e pincela a mão dela com um dedo. "Você não irá falhar comigo”. O rei dos reis, o primeiro eterno faraó a tocou, disse que confiava completamente nela e Kemíntiri deu sinal dentro de seu sonho. Kemíntiri sonha com sofrimento. Ela se debate em cordas enquanto ferros aquecidos em brasa queimam sua pele. “Traidora!”, ela escuta. Quem fala? As vezes ela vê o ruivo, as vezes o homem de dourado. Ela amou a ambos, serviu a ambos, traiu a ambos – mas em que ordem? Ela não consegue lembrar, alguma coisa sobre um segredo, uma chave para a vida eterna... 

Ambos os homens viveram por milhares de anos e seu ódio antigo tem ultrapassado a memória. Suas lembranças vêm rápido numa torrente de imagens. Soldados marchando por traz de um modelo de águia. Homens e mulheres com perucas bem adornadas, uma cabana em lama, um túnel sombrio com um sinal bruto de um peixe desenhado na parede. Ela é o homem e mulher, milhares rostos. Qual deles é realmente ela? Ela deve tentar todos eles, vestindo cada rosto e talvez ela consiga se encontrar de novo. Kemíntiri acorda. Ela deixa uma mancha vermelha enquanto deixa os lençóis. Um banho quente tira o doce sangue de sua pele antes dela vestir uma meia-calça, práticos sapatos, uma blusa branca, uma saia apertada até os joelhos e uma jaqueta de lã cinza. O rosto que vê no espelho tem cabelo castanho escuro amarrado em um coque – um rosto plano e sem sentido. Ela esqueceu Kemíntiri. Ela é Carla Rasmussen, secretária e prole de Baltazar Lajos, Príncipe de Cleveland. Enquanto ela pega um broche dourado, relembra um esparadrapo dourado num olho. Em repentina fúria e medo ela arremessa o broche longe. Não, ela não deve pensar nessas coisas, são apenas sonhos! Quando Carla pega seu táxi meia hora atrasada, ela só pensa nos negócios da lista da noite.



Kemíntiri: Número um na lista de criminosos procurados pela Camarilla. Ela assassinou o Justicar Ventrue Michaelise e o personificou por mais de um ano, ninguém se atreve a deduzir o número de membros que ela matou em milênios de não-vida. 

Os justiçares acreditam que Kemíntiri tem uma terrível ambição e ela espera erguer um tipo diferente de morto-vivos num tipo diferente de imortalidade, o infinito ciclo de ressurreição de múmias. Mais do que isso, ela espera criar um exercito de soldados não-vivos e lidera-los numa guerra de extermínio contra todos os vampiros. 

Os justiçares adoram desenredar a história de Kemíntiri na esperança de descobrir qual será o seu próximo movimento. Infelizmente, Kemíntiri é possivelmente a maior mestra dos disfarces do Mundo das Trevas, empregando feitiçaria, disciplinas e perícias mundanas para mudar sua aparência. 

Ela pode parecer absolutamente qualquer um, ou qualquer coisa, os Justicares da Camarilla, Arcontes e Alastores nunca descobrem seus disfarces até que ela já tenha se movimentado. Ninguém duvida que Kemíntiri jogue um xadrez de impossível previsão com a destruição de todos os vampiros no movimento final. 

Eles estão completamente errados, é claro! Kemíntiri se tornou vampira por volta da 19ª dinastia egípcia, como uma mortal ela se tornou pivô de infinitas guerras entre Set e Osíris. Certamente ela amou a ambos, traiu a ambos e foi punida por ambos, mas ela não consegue lembrar a sequência dos eventos. Teria ela servido Set e tentado se infiltrar no culto de Hórus, ou o contrário? Ela mudou sua lealdade ou não? Qual deles a capturou e a torturou? Certamente Set fez dela vampira para puni-la mas será esta mesmo a verdade? A guerra entre os dois deuses destruiu a mente de Kemíntiri. Nada dela restou... Então ela tenta ser alguém. 

Por milênios ela tem usurpado centenas de identidades matando cada vitima contanto que ela ou ele não exponha a verdadeira Kemíntiri. Cada identidade inevitavelmente quebrada traz novas memórias fragmentadas do caos de sua mente. Graças a dúzias de mentores informais, Kemíntiri se tornou uma das mais poderosas vampiras do planeta, conhecendo muitas disciplinas úteis e rituais de feitiçaria. A qualquer momento ela pode esquecer quem ela é (ou quem finge ser) entrar num pânico mortal.

Em sua verdadeira forma (se é que este termo significa alguma coisa para ela) Kemíntiri tem uma altura aproximadamente de 1.50, com uma pele morena clara e um longo cabelo negro.

No topo de seus outros poderes, Kemíntiri é possivelmente a mulher mais bela do mundo; homens e mulheres caem de joelhos instantaneamente apaixonados e dispostos a sservi-la se ao menos ela lhes prestar um favor em troca de um sorriso. 

O caos na sua mente geralmente a faz perder qualquer coisa que eles possam fazer por ela. Infelizmente, quando o Tremere expôs a personificação de Kemíntiri do Justicar Ventrue, eles sem querer criaram uma nova identidade para ela. Quando alguém penetra em seu disfarce, Kemíntiri agora tem uma outra identidade para preencher o vácuo dentro dela: A arque Anátema, a invencível e incalculável vilã-mestre que busca o juízo final dos vampiros. O papel não importa, Kemíntiri é tão feliz fazendo um Caitiff batedor de carteira quanto um Príncipe ou Arcebispo. Ela interpretará qualquer papel se pelo menos alguém for dizer quem ela é. 

O Clã Setita mantém uma opinião dividida sobre Kemíntiri, por um lado é a própria filha de Set (provavelmente a única que não se encontra em torpor) em um eterno enigma, por isto ela é automaticamente uma semi-deusa. 

Sua personificação de Michaelis impulsionou a Camarila a um histórico turbulento. Inimigo público número 1 é o lugar honrado para alguns Setitas, e muitos jovens membros do clã a consideram uma heroína. 

Do outro lado, a doutrina religiosa de Kemíntiri mostrou-se limitada ao personificar um sacerdote no século XVII. Ela nunca cooperou com outros Setitas, exceto quando mata e personifica uma outra serpente. Apesar de tudo, a maioria dos anciões Setitas prefere que ela fique longe. 

A Camarilla sem querer criou a sua identidade de arque Anátema e fez dela muito mais perigosa para outros Setitas. Nesta identidade ela acredita que quer destruir seu clã mais do que todos e oferece-los em arrependimento a Hórus. 

Um pequeno números de altos sacerdotes ordena a jovens acólitos a monitorar a Camarilla na caçada contra Kemíntiri. Estes agentes geralmente dão assistência a Alastores quando podem, porém são orientados a não se deixar ver. Estes altos sacerdotes gostariam de ver Kemíntiri capturada, se possível, eles restaurariam sua sanidade ou pelo menos tomar controlável essa insanidade, ela se tornaria uma poderosa propriedade de seu culto. Se sua mente não pudesse ser estabilizada, então eles cometeriam diablerie. Provavelmente a Camarilla iria destruí-la, de qualquer maneira, nenhum dos anciões iriam sentir nenhum pesar.



INFORMAÇÕES DETALHADAS



  • Clã: Seguidores de Set
  • Senhor: Set
  • Natureza: Sobrevivente
  • Comportamento: Excêntrico
  • Geração: 
  • Idade Aparente: 27 anos

  • Físicos: Força 7, Destreza 9, Vigor 8 
  • Sociais: Carisma 8, Manipulação 9, Aparência 8 
  • Mentais: Percepção 6, Inteligência 8, Raciocínio 8
  • Talentos: Expressão 8, Prontidão 2, Expressão Artística 3, Briga 6, Esquiva 8, Empatia 5, Intimidação 7, Intriga 7, Liderança 6, Sedução 3, Manha 4, Lábia 8, Pesquisa 3
  • Perícias: Boêmia 3, Dançar 3, Disfarce 3, Condução 3, Etiqueta 4, Falcoaria 2, Jogo 3, Herbalismo 3, Interrogatório 5, Máscara 4, Armas Brancas 4, Pesquisa 6, Furtividade 5, Sobrevivência 5
  • Conhecimentos: Arqueologia 7, Astrologia 3, Computação 2, Criptografia 2, História 6, Investigação 2, Cultura da Família 7, Linguística 8, Cultura Mística 4, Medicina 3, Ocultismo 7, Política 5, Ciência 3, Tanatologia 4, Teologia 2
  • Disciplinas: Auspícios 6, Bardo 7, Rapidez 4, Dominação 5, Fortitude 4, Necromancia 5, Ofuscação 9, Potência 2, Presença 6, Serpentis 8, Taumaturgia 6
  • Linhas Taumaturgicas: Linha da Corrupção 5, Sedução das Chamas 3, Movimento da Mente 3, Linha da Conjuração 3, Controle de Elementais 2, Controle Climático 2
  • Antecedentes: Contatos 6, Aliados 4, Recursos 5, Lacaios 6 
  • Virtudes: Consciência 1, Autocontrole 2, Coragem 5
  • Moral: Humanidade 3
  • Força de Vontade: 10

Imagem: 
Os olhos de Kemintiri são como os de uma serpente, um verde pálido com fenda nas pupilas. Ela é extremamente bonita. Seu cabelo é longo, liso, e lustrosamente negro, ela gosta de complementar isto com roupas negras e jaquetas de couro. Ela às vezes usa mantos e outros trajes arcaicos.

Citação: “A Camarilla sofre para proteger seus membros, este é o único propósito merecedor a que serve. Mas, isto um dia acabará, quando seus anciões chegarem para alimentar-se à mesa da Gehenna. Uma cadeira estará reservada para mim.”                                                                                                                                                                      

A ARTE DO CROSSOVER NO MUNDO DAS TREVAS
                                       Clique➤ Parte I: Introdução das Múmias.

Acompanhe também estas interações: 
                                       Clique Parte II: Múmias entre Vampiros.
                                       Clique➤ Parte III: Múmias entre Lobisomens.

3 Comentários

  1. Com essa ficha... Não é a toa que na minha mesa chamávamos ela de QUE MENTIRA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha nessa vou ter que concordar rs!... Nenhum atributo menor do que 6, sem contar o resto, é fácil se tornar uma lenda, quero ver com o 7/5/3 raiz rs!

      Excluir
  2. hahahaha nada que um mago não possa resolver...

    ResponderExcluir