Série Antagonistas Infames: #2 Doutor Zatz


Salve galera! É com imenso prazer que trazemos pra vocês o segundo capítulo da Série Antagonistas Infames, e a cada novo passo que damos adiante com esse projeto, sentimos que o nosso sonho desde a criação desse blog, de participar da construção de um cenário nacional coeso dentro do riquíssimo universo do Mundo das Trevas vai se tornando realidade.

Todo herói que se preze tem seu valor medido a altura de seus inimigos. Com esse pensamento como foco do nosso trabalho atual, temos investido toda nossa criatividade e sanidade, na tentativa de cobrir a maior gama de opções que podem serem exploradas dentro do jogo, para que cada pontinho de renome conquistado em sua ficha seja valorizado e a experiência de jogo seja sempre diferente e recompensadora. Desta vez tomamos o cuidado de lançar um artigo esclarecendo tudo sobre a organização que esta por trás do nosso novo vilão; a ADN. Se você ainda não conhece essa organização de bioengenharia dentro do mundo das trevas, sugerimos que você leia antes esse post AQUI. Caso você já saiba tudo sobre eles, é só continuar a leitura para enfim conhecer o mais novo inimigo das matilhas brasileiras; Doutor Zatz.


HISTÓRICO

Franco Zatz é um renomado biólogo molecular e geneticista brasileiro, graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bem como mestrado e doutorado em Genética e Biologia Molecular pela mesma instituição. Foi por muitos anos Pró-Reitor de Pesquisas do Departamento de Genética da UFRGS, e tem em seu currículo contribuições principalmente no campo das doenças neuromusculares (distrofias musculares, paraplegias espásticas, esclerose lateral amiotrófica) onde se destaca como uma das maiores referências mundiais. Seus mais de trezentos artigos no campo da genética chamaram a atenção do setor privado no ramo da Biotecnologia, e desde 2002 ele coordena o Grupo de Pesquisas Genéticas da Multinacional ADN no Brasil em Porto Alegre.

Gaúcho, descendente de judeus erradicados da Alemanha, Doutor Zatz despontou como um grande pesquisador de genética no Brasil. Embora o antagonismo que ele (e a ADN) representa no cenário atual seja importantíssimo, as motivações e o modus openandi de Franco Zatz diferem muito.

Nascido em Bom Fim, Poá, no estado do Rio Grande do Sul, ele sempre foi um garoto brilhante, com uma mente à frente de seu tempo, e livre de tradicionalismos em seu pensamento científico. Inovador e arrojado nos estudos, Franco era o inverso proporcional na vida social. Mesmo assim, encontrou amores em sua vida. Casou-se com uma companheira de estudos, Míriam Nepomuceno, e teve uma filha, Fernanda Nepomuceno Zatz.

Antes de se tornar o mais importante pesquisador da ADN no Brasil, o então Professor-Doutor em Genética perdeu a esposa e a filha num evento macabro. Ele nunca falará sobre o assunto, mas suas anotações sobre o caso 001 (intitulado FNZ) que ainda podem ser encontradas no laboratório central da ADN no Rio Grande do Sul, descrevem o evento de morte da esposa em detalhes gráficos, citando mutilações e lacerações terríveis. A história contada ao público dá conta de uma suposta invasão à casa da família por um bandido foragido, que assassinou brutalmente a esposa e a filha de Zatz. A maior probabilidade, entretanto, é que FNZ sejam as iniciais da filha, e que ela tenha sido acometida pela doença metamórfica, e provocado o fim da própria mãe.

Embora Zatz esteja ciente desta interpretação, ela nunca conseguiu nutrir um ódio verdadeiro pelo que sua filha talvez tenha se tornado. Pelo contrário, a mente avançada e racional de Franco começou a trabalhar de forma obcecada por um tratamento, ainda que isso significasse ir contra a opinião de seus pares mais tradicionalistas. O que ele quer, sobretudo é encontrar uma cura definitiva para as aflições da Licantropia, ou do Metamorfismo Geral (termo cunhado por ele, quando passou a respeitar a possibilidade de existência de outras formas metamórficas, além dos lobisomens). Até onde se sabe, a filha está foragida, ou morta. O arquivo 001 - FNZ contém apenas o relato de autópsia de Míriam Nepomuceno.


IMAGEM

Franco é ordinário na aparência, e raramente chamará atenção enquanto circula em seu carro pelas áreas nobres da cidade. A se julgar pelo estilo de vida que leva, seria normal esperar que Franco Zatz, um dos mais brilhantes e dedicados geneticistas do Brasil, se importasse um pouco mais com a apresentação pessoal - mas esse não é o caso. Talvez por sua obsessão em aprender mais sobre a infecção metamórfica, e por desprezar alguns aspectos da vida social, Zatz se veste de maneira simples, formal, mas muitíssimo discreta. "Roupa fora de moda? O que é isso?"

Longe da vida "normal", e dentro do seu habitat natural (os laboratórios da ADN), Zatz é costumeiramente visto com jalecos, ou vestimentas de proteção de alta tecnologia, para que possa estudar seus sujeitos e cobaias experimentais.

Sua postura é quase sempre curvada, e o Doutor Zatz raramente encara as pessoas nos olhos. Não se trata de timidez, mas de um honesto desprezo para a maioria dos assuntos que não tenham nada a acrescentar às suas pesquisas. Embora pareça motivado apenas pelo trabalho e por sua "missão" como pesquisador, a verdade é que sua força motriz científica é o coração. Apesar disso ele NUNCA mencionará a família.

Neste momento, o que ele mais deseja é capturar um espécime metamórfico vivo, como seus companheiros norte-americanos foram capazes de fazer. Embora outros agentes da ADN tenham ridicularizado os pesquisadores que afirmam que existe uma possibilidade de estudo com outras raças metamórficas (a maioria dos agentes da ADN julga que os Garou são a única forma de anomalia metamórfica existente), Zatz considera que essa área da "criptozoologia" poderia contribuir para seu sucesso, e consequentemente proteger a população brasileira desses "monstros".


CONSIDERAÇÕES

Doutor Zatz nasceu dessa busca criativa por vilões fora da caixa, e assim como seu predecessor, O Diretor Schneideri, ele não é um oponente físico, mas o seu currículo e conhecimento o tornam uma peça extremamente importante nos projetos da corporação ADN, e por consequência, o transforma em um alvo muitas vezes inacessível e sempre bem protegido. Franco é um humano normal, apenas com uma inteligência muito acima da média e uma obstinação fanática. É um homem totalmente governado pela razão da ciência, e que leva sua vida como qualquer um de nós, com seus percalços ao longo do caminho, tentando encontrar um sentido para continuar vivendo, buscando suas metas e  superando a cada dia seus limites, na tentativa de reverter o quadro raro de "disfunção genética" de sua filha.

Sem o conhecimento sobre o mundo repleto de criaturas da noite que espreitam a sua volta, ele acredita piamente que a o entendimento da Síndrome da Licantropia Genética é a resposta para todos os seus questionamentos pessoais e profissionais, e a chave para devolver Fernanda a sua condição normal. Além de sua mente brilhante, sua devoção fanática e seu conhecimento ímpar em genética, ele tem todos os recursos necessários da ADN a sua disposição. Caso tenha sucesso em sua empreitada, isso pode trazer resultados catastróficos para toda a Nação Garou, que por sua vez, precisa ter muito cuidado com a forma com que vai lidar com o obcecado cientista, pois com apenas uma ligação para o homem com o dedo no botão do Protocolo Ceifador, Franco pode dizimar Parentes e Garous do mundo todo caso desconfie de uma "epidemia incontrolável de SLG" no Brasil.

Chokos, nosso velho e rabugento ancião quis participar dessa vez do processo criativo, e porque ele pode e quer rs! Dentre as muitas opções que tínhamos, batizou nosso Doutor de Franco. Com o Senhor das Sombras não tem firula, ao contrario do Portador da Luz Interior que tenta encontrar sentido em tudo, o Ragabash é simples e direto. Mas mesmo escolhendo o nome por pura sonoridade, sem querer ele acertou em cheio, pois um dos significados de Franco, é homem, o que nosso personagem é no sentido amplo da palavra, um humano puro e simples imerso em um cenário repleto de monstros rs!

Já o sobrenome houve um capricho especial, ele veio de uma homenagem que quisemos prestar a Mayana Zatz, uma mulher brasileira que merecidamente desponta entre os dez maiores geneticistas do nosso país em todos os tempos, com mais de 280 trabalhos científicos publicados.até hoje!

Bem, acho que é isso ai qualquer dúvida comentem abaixo e aguardem mais cenas dos próximos capítulos... Abraço!


CONFIRA OS MEMBROS DA MATILHA VOZES DO FOGO

 ALAN - DENTINHO - CEE JAY 


E OS NPC´S OFICIAIS DO CENÁRIO BRASILEIRO

1 Comentários

  1. Narro uma campanha com cenário na grande Porto Alegre. Onde alias temos uma mesa de Garou desde 2002. Assim como a Nação tivemos nosso hiato. Retomamos os jogos a alguns meses. Com certeza esse material entrará na crônica. Excelente trabalho. E muito obrigado!

    ResponderExcluir