Criança da Noite em Destaque - Anadja a Del’Roh da Tal’Mahe’Ra


Como tem passado caros leitores? Hoje retorno com mais um pouco de conhecimento sobre a Tal’Mahe’Ra, enquanto a segunda parte da matéria principal não sai, que tal falarmos um pouco sobre a governante da seita? Anadja, a Del’Roh (do Ghemalish, servir), seria notável por si só apenas por sua criação, prole de Belisarius e de Shabah um casal famoso do suplemento Contantinople By Night, cujos feitos os tornaram notáveis e refletem-se em sua criança da noite, Anadja. 

Anadja, a atual Del’Roh, ganhou este título pela reconquista de Enoch e por ser a única vampira capaz de aproximar-se do Trono de Basalto – o trono que acredita-se foi usado por Caim – desde a redescoberta de Enoch nas terras dos mortos. A ausência da necessidade de descanso, e sua evidente imunidade aos efeitos negativos do Underworld sobre os cainitas, são atribuídos às propriedades místicas garantidas pelo Trono ocupado por Anadja. 

Antes de adentramos no lore sobre Anadja, vamos nos deter um pouco sobre Belisarius e Shabah, respectivamente o senhor e senhora da governante da Tal’Mahe’Ra. Ambos são vampiros extremamente importantes para o cenário Constantinople By Night – o qual tenho narrado atualmente – e são vampiros extremamente poderosos e com grandes feitos. 

Flavius Belisarius, também conhecido como Belisar, foi um dos mais famosos generais do império bizantino durante o governo de Justiniano I. Foi abraçado pelo ventrue Antonius (um dos vampiros do triunvirato de Constantinopla). Belisarius foi rival de Narses, e desta rivalidade nasceu a Cruzada Amarga (Bitter Crusade), um dos eventos mais icônicos de vampiro a idade das trevas. Mesmo com todo seu gênio militar Belisarius não conseguiu deter a queda de Constantinopla, isso – spoiler alert – porquê ele era um dos três agentes dos inconnu na cidade, encarregados de derrubá- la, devido o ódio que os inconnu nutriam pelo patriarca Michael (um personagem sensacional de vampiro dark ages). Essa trama contra Constantinopla e Michael, seu idealizador, afetou e muito o mundo das trevas como um todo, inclusive os rumos que os próprios inconnu tomaram após causarem a queda de Constantinopla e a destruição de Michael durante a quarta cruzada em 1204. 


Shabah é uma Assamita diplomata e assassina. Ela agiu como enviada do Alamut para Michael, na cidade de Constantinopla, durante a idade das trevas. Foi abraçada e abandonada por seu senhor nas montanhas africanas do norte, a fim de testar o potencial que seu senhor havia visto nela, após não conseguir entrar em contato com sua família (que acreditava que ela era um fantasma), ela eventualmente perseguiu seu senhor e foi levada ao Alamut por ele, para a apresentação formal. O próprio velho homem da montanha (o líder do clã assamita) aceitou o abraço e ensino da mulher – sim o clã assamita não abraçava mulheres até então, e isso foi usado como vantagem com o abraço de Shabah – , para aprender o modus operandi dos Kafir (outros vampiros que não os assamitas). Durante suas viagens, ela conheceu Belisarius, e os dois tornaram-se amantes e casaram-se, dividindo um laço de sangue, até que ela foi chamada de volta para o Alamut. 


Abaixo segue uma tradução livre do Background de Anadja: 

Clã: Ventrue. 
Senhor: Belisarius. 
Geração: Sexta. Abraço: 1000’s Common era. 
Idade aparente: Adolescência. 
Prelúdio: Anadja nasceu e foi criada em Alexandria durante a ocupação e controle do Egito pelos muçulmanos. Sua mãe era egípcia, seu pai um rico mercador de descendência persa. Ela mal tinha idade o suficiente para casar-se quando chamou a atenção de Belisarius. Enquanto o velho romano estava viajando com sua então amante, Shabah, ele encantou-se com perspicácia e personalidade independente de Anadja. Shabah concordou com o abraço da jovem, e então os dois trataram ela enquanto cria mútua. Anadja viajou com seu senhor e a amante dele por muitos anos antes dele ser chamado de volta até Constantinopla. Durante o tempo deles juntos, Belisarius e Shabah ensinaram Anadja a ser um soldado e uma combatente. Shabah a ensinou a usar sua feminilidade como uma arma contra aqueles que subestimam seu poder. Belisarius a ensinou a usar a disciplina e as táticas militares. Quando Shabah também foi chamada de volta a Constantinopla, Anadja se viu por sua conta. 

Enquanto viajava, Anadja encontrou-se com Pietro, que reconheceu sua perspicácia e inteligência além de seu treinamento enquanto guerreira. Pietro introduziu Anadja na Tal’mahe’Ra e então atuou enquanto seu mentor e ancião benfeitor durante seus primeiros anos dentro da Mão Negra. Seu excelente treinamento militar trabalhou ao seu favor enquanto ela limpava o mundo do infernalismo e daqueles com o sangue doente (adoecidos pelo uso da disciplina Vicissitude). Anadja precisou de apenas alguns anos sobre a tutela de Pietro antes de liderar o seu próprio Kamut (a unidade básica de operação da mão negra). Ela atuou cinquenta anos como Seraphim (General da Tal’Mahe’Ra, que responde apenas ao Del’Roh) e como príncipe da Camarilla em Yereven, na Armênia, comandando exércitos de vampiros nas constantes lutas pela terra que aconteceram antes que ela fosse elevada a Del’Roh da Tal’Mahe’Ra. Ela retirou-se para Enoch e realizou a transição para a liderança da mão negra. A atitude calculante de Anadja e seu focus em suas metas manteve a Tal’Mahe’Ra funcionando suavemente por mais de 250 anos. 

Aparência: Anadja é uma mistura de descendentes norte africanos e habitantes do oriente médio. Ela tem um longo, grosso, e negro cabelo, olhos castanhos escuros, e uma pele verde-oliva clara. Ela frequentemente utiliza vestidos do período persa ou o que ela acredita ser roupas modernas, dependendo do seu humor. Ela é bem conhecida por manter seus encontros com seu conselho Wazir – ministros, um conselho formado pelos Yamasattva, Seraphins e a Del’Roh, eles determinam os caminhos da seita e suas metas – vestindo nada além de joias e vestes leves e finas com rendas. Anadja não deixa Enoch desde quando assumiu o papel de Del’Roh, e seu senso de moda e vestimenta foi definitivamente afetado pelo tempo que ela tem passado longe do mundo material. 

Após toda essa informação é possível entender como Anadja tornou-se uma das cainitas mais poderosas do mundo das trevas, criada por dois cainitas de poder e conhecimentos ímpares o que a levou a galgar rapidamente posições dentro da Mão Negra. É interessante notar que no Dirty secrets of the Black Hand a figura da Del’Roh é deixada em um ar de mistério, somente na versão V20 no Black Hand: A guide to Tal’Mahe’Ra seu prelúdio é clarificado e ligado aos seus senhores mútuos Belisarius e Shabah, além é claro de sua estranha ligação com o Trono de Basalto. Além disso, seu prelúdio nos ajuda a entender um pouco das possibilidades de jogo com a Tal’Mahe’Ra, como disse no artigo anterior um jogo de paranoia, espionagem e traição a fim de manter as seitas ocupadas enquanto os vampiros da Mão Negra buscam seus objetivos e engendram a Gehena. Logo mais retornarei com a segunda parte do lore sobre a Tal’Mahe’Ra, então fiquem ligados.

Referencias:

Anadja, a Del’Roh

V20: The Black Hand: A Guide to the Tal'Mahe'Ra, p. 192,193

Belisarius

VTM: Encyclopaedia Vampirica, p. 31
VTDA: Constantinople by Night, p. 113, 114
VTDA: Bitter Crusade, p. 14, 15
WTO: Doomslayers: Into the Labyrinth, p. 67

Shabah

VTDA: Constantinople by Night, p. 86, 87

0 Comentários