Além das Brumas: Bellatierra




Olha, eu vou falar uma coisa a vocês...
Eu fui à muitos lugares nas minhas vidas passadas - nas que consigo me recordar - e cada um desses lugares tinha sua peculiaridade, sua “assinatura” de Glamour. Vi Gallains diversos, magias e promessas as quais nem eu conheço. E se eu não conheço, então deve ser um segredo muito bem guardado.

Um desses segredos, que eu descobri por acidente (enquanto eu montava uma retirada estratégica e muito digna de um território de Redcaps encrenqueiros), é de uma anomalia nos Caminhos de Prata - especificamente, uma pequena porção de terra na América do Sul - e, em meu desespero, eu não avaliei os riscos de escorregar por uma brecha no Sonhar, mas fui mesmo assim. E acreditem no que eu falo daqui pra frente. É tudo verdade!

Eu estava na América do Sul! Em uma região estranha, de ar rarefeito e que tinha uma umidade que estava acabando com meus pelos e minhas bijuterias. Depois de algumas horas perdido, me dei conta que eu não conseguia encontrar nenhum meio de acessar o Sonhar, nem com o uso de Artes. E não é como se eu não estivesse fazendo certo ou em um local apropriado. Algo simplesmente não me deixava.

E foi aí, que eu conheci ela.

Olha... eu vou ser franco com vocês. Eu tenho conhecimento que muitos não tem, sobre coisa que muita gente não devia saber, mas eu nunca vi ou ouvir falar naquele Gallain. Sem mencionar que nossa comunicação foi difícil, sabe? Não era só questão de linguagem. Era algo como um impedimento real, como o uso de uma Arte ou algo similar. Eu não sabia se ela era um Inanimae ou algum Ghile Duh, mas eu sabia que ela era uma “ela”. Ah, isto eu sabia! O cheiro não engana. 

Depois de muita dificuldade e tentativas falhas de conseguir algum tipo de...chamego - é minha natureza, me desculpem -, eu consegui ler o que parecia estar escrito nos locais em que ela me levou: construções de pedras interessantíssimas, claramente moldadas e encravadas com sonhos. Algo fantástico! Tão fantástico que acredito que, caso os mortais vissem tal coisa, iriam pensar que seria ouro ou prata.

Mas aí chegaram os Guardas e a bela Gallain desapareceu. E, senhoras e senhores, acreditem ou não, essa foi a história de como eu, injustamente, fui o primeiro Sátiro de beleza e virilidade inigualáveis, a ser prisioneiro no Reino das Montanhas, em Bellatierra.

Vocês não pensaram que eu iria descrever a Gallain ou o reinado e seus Changelings, né? Claro que não! Só posso fazer isso quando o livro for lançado.
Eu sigo as regras, sabe? Não todas, mas algumas.
Ah ela era tão bela...  será que lembra de mim?

Caso a curiosidade não deixe-os dormir, mortais, tenho aqui um trecho traduzido por um sonhador, para vocês. Aguardem, eu vou tirar um cochilo agora. Me acordem no Solstício.

Referência:

http://theonyxpath.com/bellatierra-c20-players-guide/

Tradução em pdf da publicação do site acima criado por Wilker José Pereira


https://bit.ly/2zw22Av

0 Comentários