Changeling - Yule! Nesse calor?


O Yule, como deve ser conhecido por vocês como o Solstício de Inverno, é celebrado no dia 21-22 de dezembro. O Solstício ocorre na noite mais longa do ano, seja lá qual for. Muitos Infantes Unseelie nascem, ou passam pela sua Crisálida durante este solstício. É dito que estes são Changelings que abraçam completamente seu lado sombrio, conquistando e utilizando a banalidade, ao invés de serem destruídos por ela. A Corte das Sombras acredita que eles são quem irão liderar as fadas quando chegar a hora do Longo Inverno.

Muitos Unseelie, especialmente membros da Corte das Sombras, celebram este feriado de maneira similar a como os cristãos celebram o natal, em alguns aspectos. Vegetação é trazida para o Freehold e presentes são trocados, mas o simbolismo é diferente. Sempre-vivas (plantas que depois de colhidas, podadas ou afins, duram muito mais do que as outras, até estarem completamente mortas) simbolizam a persistência destes Changelings, que pacientemente trabalham nos bastidores colhendo Glamour e se preparando para o Inverno que se aproxima; enquanto seus colegas Seelie vivem o Verão, se negando a ver a escuridão que os aguarda. Como as sempre-vivas, os Unseelie planejam estar aqui quando o Longo Inverno se tornar primavera.

Yule é uma época de festas brilhantes e iluminadas que zombam tanto a escuridão interior como a exterior, assim como as celebrações de boas vindas aos novos  Infantes membros da Corte Unseelie.
Também é um período de reflexão, onde os abraçados pelo Samhain fazem uma auto-análise. Por tudo isto, a Corte das Sombras celebra a noite, revelando suas perversidades ocultas e aceitando que o solstício, inevitavelmente, marca o tempo que os dias começam a ficar mais longos, fazendo com que a escuridão tenha menos tempo do que a luz.

Olha só... agora, o que eu vou falar a vocês é uma experiência própia, resultado de uma vez que eu, acidentalmente, acabei indo parar na América do Sul. Então peço aos nativos que perdoem qualquer coisa que eu tenha errado ou deixado passar. Afinal de contas, eu fiquei lá durante o Solstício de Inverno...só que era QUENTE.

Não tem neve!
Em nome do Alto-rei, como assim não tem neve!?
Aparentemente, a época de dezembro no hemisfério sul marca o início do verão (não, eu não fui o melhor aluno de geografia, ok?) e as comemorações são similares às que temos aqui no hemisfério norte, só que com suas peculiaridades. Os Unseelie e os encantados sul-americanos têm seus mini-feriados atados à sua cultura e ninguém faz nenhuma precaução contra o Krampus - nem mesmo os infantes! E sabe qual é o mais difícil de acreditar? O Krampus não apareceu, nem seus lacaios. É claro que o gordão dos brinquedos veio - ele sempre vem. O Sol nessa terra teve seus efeitos em mim, sabe? Eu tive que...bem...tosar um pouco. Mas foi incrível, o calor, a energia, tem algo desse lado debaixo do mundo sabe? Algo no Glamour, algo no ar, algo no estar lá. É como se eu pudesse ser Seelie para sempre.

Eu acho que perdi minha linha de raciocínio. Bem, tudo bem não é? Afinal de contas, eu fui o primeiro Sátiro a pôr os cascos na Bellatierra.

Boas celebrações àqueles que mantém o Glamour vivo, independente de sua corte, independente do seu hemisfério. Manter o Glamour vivo é um dever de todos - Seelies e Unseelies. E, é claro, eu, como seu amigo e camarada Einthor, trago a vocês informações diretas dos conhecimentos do meu povo, mesmo que vocês os transformem em livros e joguem esse seu jogo
Gostaria de deixar claro que minha missão de espalhar Glamour exige que eu siga o roteiro que o Rage Across Brasil me passa. Mas não existe  Corte das Sombras” ok?

É sério.

Isso é história pra dar medo aos infantes.
Olha, se existisse uma Corte das Sombras eu saberia, ok?

Onde já se viu...

0 Comentários