Talentos do Vault - Felipe Daen


Salve Cainitas!

Hoje, você lerá uma entrevista exclusiva e muito interessante com uma pessoa que representa muito bem o Brasil na plataforma Storytellers Vault da White Wolf, além de conteúdos incríveis aos fãs brasileiros...sim, ele! O magnânimo, o mestre supremo...

Para aqueles fãs antenados nas comunidades brasileiras, impossível não conhecer... Felipe Daen.

Figura notável nas comunidades de fãs de World of Darkness, sempre levando conteúdo de qualidade para o público.

Além do canal no YouTube: Narrador de RPG, Felipe também é escritor e publicou no Storytellers Vault, a obra Rio de Janeiro By Night, que desde dezembro se faz presente nos rankings de melhores e mais vendidos conteúdos do site da plataforma. 

O Storytellers Vault é um projeto oficial White Wolf, que visa dar suporte e descobrir talentos criadores de conteúdo World of Darkness e agora também Chronicles of Darkness. (Que você pode ver aqui)


O que é o Rio de Janeiro By Night?


O Rio de Janeiro é um paraíso sombrio para os membros … É o que dizem os mais velhos. Um Pacto improvável entre a Camarilla e o Sabá fez os clãs se aproximarem, aprendendo alguns segredos proibidos e criando uma rede de intrigas.

Relíquias estranhas apontam para verdades sinistras. Os clãs rivais se unem para desvendar seus segredos ou simplesmente para deleitar-se com sangue durante o Carnaval. Sussurros sobre a influência da Mão Negra e até mesmo do lendário Gratiano agitam os mortos-vivos do Rio. O fim do mundo está próximo, mas o Carnaval é hoje à noite. Vamos celebrar enquanto durar.

O Rio de Janeiro by Night é um suplemento totalmente alinhado com o material oficial do Vampire: the Masquerade, no qual você encontrará:

● Um cenário onde vampiros de clãs rivais podem formar círculos para enfrentar os mistérios da cidade;
● Detalhes sobre a história e geografia da cidade (incluindo mapas) para recriar o Rio no World of Darkness;
● Mais de 35 personagens e muitos ganchos de história para definir seus jogos;
● A primeira vez para muitos conhecerem uma cidade brasileira como palco para crônicas de vampiros.


Rage Across Brasil: A comunidade de WoD no Brasil não tem a menor dúvida do sucesso do canal Narrador de RPG e do que ele representa. Agora para os fãs que estão lendo isso: Felipe Daen por Felipe Daen, nos conte um pouco sobre você, sua trajetória no RPG e o que o World of Darkness representa para você.

Felipe Daen: Conheci o RPG no comecinho dos anos 90. Lembro de quando vi Vampire pela primeira vez: aqueles personagens super estilosos, paisagens urbanas, o visual dark do livro... Eu ainda era moleque, mas já me identificava bastante com esse estilo. Só tinha um problema: eu não falava inglês. Entrei no inglês no dia seguinte pra poder entender o Vampire. E bem, entendi. Então o WoD me marcou muito culturalmente. Foi um aproximador pra pontos fundamentais da minha identidade.

Rage Across Brasil: Como o cenário marcou tanto você e a partir de qual momento você sentiu a necessidade de criar um material enfatizando nosso país ao invés de outros tipos de suplementos?

Felipe Daen: Nos anos 90-2000 o Rio tinha uma noite underground incrível e eu adorava a cena goth, dark, eletrônica... Trabalhei de bartender em alguns clubes do Rio que eu frequentava. Como já era fã de Vampire, era fácil ver clã em tudo (rs), associar certos lugares com certas seitas. Daí, quando eu mestrava, era sempre no Rio, e fazia sentido porque muitas cenas, ruas e situações eram mais descrições que narrações, haha. Assim, foi naturalmente surgindo material.

Rage Across Brasil: Quais são os pontos de Vampiro que mais te agradam como criador de conteúdo para esse cenário?

Felipe Daen: Sem dúvida, a proximidade com o mundo real. Pra mim é mais divertido imaginar uma pontinha de fantasia e bizarrice no cotidiano, do que imergir num mundo completamente fantasioso, como a fantasia medieval mais padrão. Como eu mesmo sou bem urbano, fica mais fácil encontrar (e inventar) sentidos nessas coisas e transmitir no jogo.

Rage Across Brasil: “A quinta edição trouxe bastante conteúdo sobre o Brasil”: você concorda com essa afirmação?  

Felipe Daen: Sem dúvida! O livro básico já é mais "globalizado". Quando vampire saiu nem tinha internet, daí tudo que não era cultura americana era meio caricato. Hoje, representar culturas diferentes adiciona tempero às histórias, atrai mais jogadores e, claro, vende bem. Já temos NPCs nacionais legais, eventos do WoD linkados com forças nacionais, como um dos braços da Segunda Inquisição... a tendência é ter mais!

Rage Across Brasil: Qual o personagem mais intrigante da sua criação, o Rio de Janeiro by Night no Storytellers Vault?

Felipe Daen: Há um empate técnico, rs. Penélope (Ventrue Antritribu) é sem dúvida um das preferidas: intrépida, objetiva, violenta, orgulhosa, desesperada e estilosa. E tem a Cíntia (Malkavian). Uma incógnita, com uma personalidade divertida e trágica. Os jogadores sempre curtem ela em cena. (Momento bizarrice, a Cíntia "meio que existe". Na mesma linha que o Constantine existe pro Alan Moore. Não tente entender, rs.)

Rage Across Brasil: Quanto tempo você levou para concluir o Rio de Janeiro By Night? 

Felipe Daen: O livro, aproximadamente um ano, do projeto ao fechamento pra Vault. Mas as ideias mesmo, de forma geral, já rolam na minha mesa há mais de uma década. 

Rage Across Brasil: A pergunta que não quer calar: Podemos esperar mais criações do Felipe Daen no Vault?

Felipe Daen: É bem provável! Hoje tenho ideias pra uma crônica de Changeling, durante o Carnaval do Rio; outra, uma aventura curta de Lobisomens "perdidos" no caos do Rio; e um suplemento pro próprio Rio by Night, com aventuras curtas e mais NPCs. Também tenho muitas ideias pra trazer o Rio by Night pro V5, mas isso depende ainda da White Wolf liberar mais informações.

Rage Across Brasil: Qual mensagem você deixaria para os fãs brasileiros talentosos que possuem trabalhos ou projetos a serem executados, para saírem de vez das suas respectivas gavetas?

Felipe Daen: FAZ UM PROJETO, tipo uma "fórmula" ou receita pra seguir. Antes de mais nada escreva qual é o tema de cada capítulo. Depois quebre cada capítulo em sub-temas. Depois é rechear esses tópicos. Aí flui. Eu falei bastante disso num vídeo do meu canal, esse aqui:


Agradecimentos em nome da Equipe Rage Across Brasil pela oportunidade e honra de ter você aqui nessa breve conversa, você com certeza é uma pessoa que inspira a comunidade e nos presta um grande serviço, além de claro, nos ajudar de certa forma, a perpetuar nossa paixão pelo WoD. 

Obrigado!

2 Comentários